1Porcento

Rumo ao crescimento contínuo

Diário

15 de Outubro

Domingo, 7h30 da manhã, um clima frio, olho pro relógio para saber a temperatura e ele acusa 18 graus, me pergunto como?? Ontem fui correr no parque sob um Sol de 33 graus e em 24 horas a temperatura muda completamente… Bem vindo a São Paulo :). Ao olhar a temperatura, mão tive nem tempo de pensar no que iria fazer, saltei da cama e já saí arrumando as coisas, troquei de roupa, tirei o carro da garagem, montei todos os aparatos e fui pegar a minha magrela, hoje era dia de pedalar, a tempos que estava ensaiando esse dia, minha bike está nova e já estava dando uma do no coração deixa-la no quartinho da bagunça. Montei a mesma no carro e parti rumo ao famoso Villa Lobos – deu pra perceber que eu gosto desse parque né – para verificar qual seria meu desempenho nas pedalas.

Minha Magrela Preta
Minha Magrela Preta

Chegando no parque, devido o mesmo ser aberto, o vento cortava a minha careca como se alguém estivesse me dando um peteleco na cabeça, tirei a bike do carro, montei na magrela Ativei o STRAVA, selecionei minha playlist FODASTICA no Spotify e comecei a pedalar, antes de sequer dar meia volta no parque, já sabia que aquilo seria pouco pra mim, na noite anterior, dei uma olhada nos mapas de São Paulo e ví que era possível ir do Parque Villa Lobos até o parque Ibirapuera usando a ciclovia, mas na ocasião nem dei bola. Eis que em cima da minha magrela me questionei, por que não?

10km de uma ponta a outra, fácil fácil.

Antes que pudesse responder de forma consciente me pus a pedalar, a adrenalina estava tão a mil que sequer senti o frio que se chocava com meu corpo e assim fui indo, indo e indo. Estava tudo perfeito até chegar no final da Helio Pellegrino, quando olhei aquela sublinha íngreme, pra uma pessoa semi-sedentária como eu, aquilo parecia mais uma montanha, mas fui em frente, uma pedalada após a outra chegava mais perto do topo, e eis que consegui, ali já estava na rua do parque e daí pra frente foi tudo foi mais fácil, tão fácil que sequer parei para descansar, continuei pedalando e completei duas voltas no parque, sendo uma em um circuito mais curto e outra aproveitando quase todas as vias do local. Como estava com o sangue quente, não quis me dar ao luxo de parar e disse, “vou voltar”, saí do parque naquela empolgação me sentindo um atleta de Triathlon – #SQN – rumo ao ponto de onde iniciei. Pedalada após pedalada, já nem sentia mais o frio, a adrenalina estava baixando e as pernas já sinalizavam um stress, afinal nunca havia feito isso antes, km após km, cheguei ao destino, empolgado ainda dei mais uma volta no parque antes de parar para tomar a obrigatória água de coco.

Chegando até a barraquinha, pedi uma água de coco, tomei o primeiro gole e quando fui pagar, cadê o meu cartão? Talvez tivesse esquecido no carro, terminei de beber a água de coco e informei a senhorinha que iria pegar minha carteira no carro e já voltava, ao chegar no carro, cadê a minha carteira? Revirei o carro inteiro e não encontrei a bendita, “só pode estar em casa” pensei, isso acontece sempre, a coisa mais normal do mundo é eu andar por aí sem a carteira, certa vez fiquei uma semana andando sem carteira e sinceramente, não estava nem aí pra isso. Bom , semana que vem estarei de volta ao parque e pagarei minha dívida com a senhorinha, que por sinal, deve estar me xingando até agora.

Ao consultar um STRAVA tive uma surpresa agradável, pedalei incríveis fucking 33km em 2 horas que mais pareceram 30minutos, estou no começo, evoluindo 1% a cada dia, e esses 33km foram como se eu pedalasse 180km. E semana que vem tem mais.

No final a perna não doeu tanto e durante a pedalada não em faltou fôlego -deve ser por causa da natação – , já percebi que tenho mais gás para fazer algumas atividades que antes não tinha.

Como de praxe, minha dieta do dia foi:

Café da manhã:

  • Uma colher de óleo de coco
  • Um copo com água gelada e limão espremido.

Almoço:

  • Hamburger caseiro – eu que fiz -;
  • Costelinha de porco frita;
  • Dois pedacinhos de queijo;
  • Alface temperado com limão e azeite;

Jantar:

  • Uma porção de castanha de caju;

*Lembrando que estava em jejum de 16h, desde o dia anterior.